domingo, 15 de agosto de 2010

Screamin' (live)


«Can you hear me? I am screamin' on the top of the world!»


Por mais que tentemos, há coisas que nunca conseguiremos alcançar. Por mais que gritemos, há pessoas que nunca nos ouvirão. Por mais que lutemos, há desafios que nunca conseguiremos vencer.

Passamos a vida a sonhar. Muitas vezes, em vão. A maioria desses sonhos passa-nos completamente ao lado. Alguns porque são impossíveis (não adianta discutir a possibilidade ou impossibilidade dos sonhos, há aqueles que, com alguma sorte, basta lutar para alcançar e há aqueles que simplesmente estão fora do nosso alcance, tendo em conta a nossa condição humana, à qual, infelizmente, temos de nos restringir), outros porque nem sequer nos atrevemos a pensar neles.
Seria bom sonhar com coisas impossíveis se isso não nos fizesse sofrer. Não consigo perceber porque sofremos tanto com isso se sabemos desde o início que não devíamos sequer atrever-nos a sonhar com essas coisas. Gostamos de pisar o risco, ultrapassar os limites, voar alto demais, desejar o proibido. Talvez seja apenas um modo de testarmos as nossas capacidades, de descobrirmos até onde podemos ir. E, por vezes, a desilusão é tão grande. É bem feito.
É castigo por desejarmos algo que nunca nos poderá pertencer. É castigo por querermos ter mais do que aquilo que realmente podemos ter. A ambição tem limites.
Talvez mereçamos tudo aquilo que recebemos. Ou não. A vida consegue ser bastante injusta. Ou talvez nós sejamos completamente ingratos.