sexta-feira, 10 de abril de 2009

Continuo aqui (só para que saibam :D ). A demora na actualização do blog não se deve a ausência ou falta de tempo. Felizmente ou infelizmente, não tenho a certeza. Mas em breve poderei dizer de novo que é por falta de tempo e aí direi que é infelizmente. As férias passam demasiado depressa e apesar de sentir que não tenho nada para fazer parece sempre que não há tempo para nada.

Como é habitual, não sei o que dizer. Mas, ao contrário das outras vezes, hoje não me apetece ser tão repetitiva (apesar de saber que é difícil fugir disso). A minha mente está sempre focada nas mesmas coisas e nas mesmas ideias e por isso não consigo abstrair-me disso. Enfim, a mente humana é complicada e uma vez que eu sou humana não poderia fugir à regra. Mas o que aconteceria se eu me "desligasse" um pouco das complicações da minha mente? Aproveitaria melhor as coisas boas da vida? Com certeza.

E afinal quais são as coisas boas da vida? Ao falar-se nas coisas boas da vida quase toda a gente se lembra imediatamente das coisas grandiosas e fantásticas que só acontecem raramente. Mas a questão que eu coloquei foi "quais são as coisas boas", não "quais são as coisas fantásticas". Na vida boa há coisas boas e acima dessas há as fantásticas, aquelas que não acontecem todos os dias e, por isso mesmo, são aquelas a que damos maior importância.
Mas as coisas boas de que falo são muito mais comuns e frequentes do que as coisas fantásticas e, no entanto, não deixam de ter valor. Em cada dia há uma coisa boa nem que seja o simples facto de acordar ou mesmo sorrir. São coisas simples, é verdade, mas por vezes têm um significado muito maior do que aquele que lhes atribuímos. Talvez não tenhamos aprendido a dar o devido valor a certos acontecimentos da nossa vida e é por isso que vivemos sempre descontentes e insatisfeitos. Esperamos acontecimentos fantásticos dos nossos dias e se eles não se realizam sentimo-nos imediatamente desmotivados. Isso acontece porque esperamos demasiado da vida, esperamos coisas que muitas vezes não passam de ilusões. E ao vivermos nessas ilusões acabamos por não dar importância a certas coisas que, de certo modo, poderiam melhorar o nosso dia, desperdiçamos grandes oportunidades só porque nos parecem demasiado insignificantes e ridículas. E, muitas vezes, essas oportunidades que parecem insignificantes poderiam mudar o nosso dia para melhor.

O ser humano é exigente. E quem é demasiado exigente, muitas vezes, acaba por perder tudo pois não soube dar valor às pequenas coisas que tinha. Eu considero-me um pouco assim...talvez espere demasiado da vida e, por isso mesmo, desiludo-me muitas vezes.

Com este "discurso" não quero dizer que não devemos esperar coisas fantásticas da vida nem deixar de acreditar nos nossos sonhos. Muito pelo contrário. Quem me conhece bem sabe que, acima de tudo, defendo a existência de sonhos. Penso que toda a gente tem sonhos ou, pelo menos, já os teve. E se não tem deveria ter. Eu sou daquelas pessoas que passa a vida a sonhar ainda que saiba que grande parte desses sonhos não são fáceis de concretizar ou mesmo possíveis.

Eu acredito que as coisas fantásticas podem acontecer. Definitivamente elas acontecem. Mas as coisas boas não devem de modo algum ser ignoradas pois são elas que nos ajudam a viver cada dia com mais facilidade. Não podemos esperar que todos os dias sejam bons mas a verdade é que há sempre uma coisa boa, nem que seja mínima e dure apenas alguns segundos. São essas pequenas coisas boas que dão cor à nossa vida e devemos estar sempre atentos a elas. As coisas boas acontecem mais vezes do que esperamos.

Já as coisas fantásticas não acontecem tantas vezes assim mas, por isso mesmo, quando acontecem devemos aproveitá-las ao máximo e vivê-las intensamente.

A vida não é má, nós é que muitas vezes não sabemos vivê-la.

Aproveitem as coisas boas da vida porque elas existem. Quanto às coisas fantásticas...continuem a sonhar com elas porque elas podem realmente acontecer :)